20 de outubro de 2021

Aluna BONJA é aprovada no curso de Medicina em 5 universidades federais e 3 estaduais

 

Obter uma vaga no curso de Medicina é o objetivo de muitos estudantes e Cecília Geraldo Block mostra que, com dedicação, é possível alcançar este objetivo. No caso dela, a conquista não foi comemorada apenas uma vez, mas oito. A aluna BONJA  foi aprovada em cinco universidades federais e três estaduais, no mesmo curso. “Quando eu estava no Ensino Fundamental, eu já cogitava a possibilidade de cursar Medicina, porém não tinha certeza. No Ensino Médio BONJA, com contato aprofundado em  biologia, eu decidi, definitivamente, que essa era a área que eu gostaria de estudar”, conta.

A jovem de 19 anos conta que foi a Feira das Profissões do BONJA que a ajudou a tomar essa decisão. E, após a conclusão do Ensino Médio, em 2019, devido a quantidade de conteúdos cobrados nos processos seletivos, ela continuou os estudos para as provas do ano seguinte. “Cada pessoa tem um método de estudo diferente. Para mim, funciona ir anotando tudo que os professores falam durante a aula, em uma espécie de resumo. Eu também anotava todos os exercícios que eu tinha para fazer no dia e antes de resolvê-los, lia a matéria no livro-texto. Inclusive, os livros-texto usados no BONJA são excelentes e super completos.”

Por causa da pandemia da Covid-19, muitos vestibulares foram adiados e, por isso, a Cecília recebeu os resultados em momentos distintos. Ela até já concluiu um semestre de Medicina na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), mas agora está indecisa sobre qual instituição irá realmente escolher entre suas opções.

Aprovações:

  • Universidade Estadual de Londrina (UEL);
  • Universidade Estadual do Centro Oeste (Unicentro);
  • Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste);
  • Universidade Federal da Bahia (UFBA);
  • Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC – Florianópolis);
  • Universidade Federal de Santa Maria (UFSM);
  • Universidade Federal do Paraná (UFPR – Curitiba) e;
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Por fim, a jovem aconselha outros estudantes que estão nesta fase de preparação para os vestibulares: “a dica é não ficar se comparando com os outros, porque cada um tem um tempo para aprender cada assunto. Além disso, a comparação aumenta a ansiedade nesse período. E não se desesperem caso o resultado não seja o esperado. Sempre vejam isso como uma forma de melhorar e não desistam, porque o momento da aprovação vai chegar. Nessa hora, você percebe que tudo valeu a pena.”